quarta-feira, 15 de junho de 2011

Um poema

                                             imagem: reprodução

Brio
Luiz Pinheiro


Não quero mais
o ócio dos ópios
nem a alegria fácil
dos cios.

Não quero calor
que me traga frio
nem beleza
que só dê arrepio.

Quero o silêncio
do vazio e a voz
do homem incompleto,
com brio.

Dos ímpios,
nem um pio.

6 comentários:

  1. Já comentei, curti... é bom demais. Nem mais um pio...

    ResponderExcluir
  2. Tere Yadid Sztokbant16 de junho de 2011 22:11

    Adorei o poema! Muito bom e muuuito brio. Fiquei pensando...será que nem de vez em quando dá pra inverter e querer ócio, ópios e alegria fácil dos cios...Não sei não...rsrs

    ResponderExcluir
  3. Tere, querer pode, mas tem preço.
    Luiz

    ResponderExcluir
  4. E falta tem lugar...!Belo poema.abr.Vinicius.

    ResponderExcluir